Golpes do WhatsApp: saiba como se proteger

Autor(a):

Os golpes via WhatsApp tem se tornando cada vez mais frequentes, e o que mais impressiona é a inteligência e metodologias utilizadas para conseguir fazer isso. 

Diante disso, se você receber uma oferta inacreditavelmente boa no Whatsapp, e-mail, mensagem de texto ou qualquer outro canal digital, fique atento. 

Mesmo que a suposta vantagem oferecida seja de um amigo ou parente, sempre vale a pena ter em mente que a pessoa pode ter sido hackeada e o outro lado da tela é na verdade um mentiroso. 

Segundo uma pesquisa realizada no ano de 2020 pela empresa de segurança digital PSafe estimou que 453.000 pessoas tiveram seu WhatsApp clonado ou contas falsificadas apenas no mês de outubro, portanto, uma média de 15.000 vítimas por dia.

Por essa razão, preparamos esse post para que você possa entender quais são essas metodologias utilizadas e para que você saiba como se proteger. Acompanhe!

4 formas mais utilizadas pelos golpistas para dar golpes através do WhatsApp: 

  1. Falsas promessas de prêmios e resgate de dinheiro: há algumas semanas, o Banco Central lançou um sistema que permite a verificação de valores monetários esquecidos por bancos e outras instituições financeiras. Esse sistema foi usado em uma tentativa de golpe com um link falso que prometia verificação de saldo ou até saques antecipados. Diante disso, quando os usuários clicam e inserem seus dados, as informações são passadas diretamente aos criminosos. Além disso, os links podem instalar vírus diretamente no dispositivo pelo qual foi realizado o clique.
  2. WhatsApp clonado: há alguns golpistas que se passam por empresas que os usuários conhecem ou tem algum tipo de vínculo, como sites de varejo muito populares ou oportunidades (por exemplo, eventos ou empregos). 

Diante disso, durante uma ligação ou troca de informações, os criminosos enviam uma solicitação para o número do celular da vítima e, em seguida, pedem um código de seis dígitos do WhatsApp exibido na tela, o que permite habilitar a conta em outro telefone e começar.

Como resultado disso, o WhatsApp da vítima é clonado e o bandido tem acesso à sua lista de contatos, que costuma pedir dinheiro.

  1. Contas falsificadas: a utilização de contas falsas para falsificar contatos é outro golpe que se tornou muito popular no ano passado. Dessa forma, os criminosos criaram uma conta de WhatsApp com o novo número e se registraram como a vítima, copiando seu nome e perfil. 

Eles então entram em contato com a família, alegando ter “mudado o número de telefone” e pedindo dinheiro emprestado, geralmente em uma chamada de emergência.

  1. Expiação através de aplicativos: o WhatsApp também pode ser clonado através de um app chamado spyware, se trata de um aplicativo espião que permite que hackers, mesmo aqueles próximos das vítimas,  monitorem a atividade em seus telefones. 

Como resultado, os criminosos podem ficar de olho nas vítimas e acessar seus dados pessoais, incluindo informações bancárias e códigos de verificação do WhatsApp. 

Como se proteger dos golpes do WhatsApp: 

Segundo especialistas da área de segurança digital, o criminoso age sem qualquer interação com a vítima, então, muitas vezes a pessoa só percebe quando começam a ver os prejuízos.

Gustavo ainda afirma que: “A pessoa deve entrar em contato com a operadora, fazer um boletim de ocorrência e entrar em contato com a empresa que realizou a compra, se houver, para bloquear o registro, mas ainda assim buscar indenização e indenização junto ao judiciário”.

Portanto, evitem clicar em links, passar informações pessoais e todo e qualquer tipo de interação ou passagem de dados para pessoas desconhecidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

3 × 5 =